terça-feira, 17 de julho de 2012

Lareiras - história e modelos


Elas combinam com o campo, a praia e a cidade...

É um cenário perfeito para reunir os amigos e a família.

Ao redor da lareira, a conversa fica animada

e o vinho ou o cafezinho ganha um sabor diferente.

Tudo de bom nesse tempinho de frio....




História da Lareira
A paixão do ser humano pelo fogo é muito antiga. Depois de sua descoberta, nossa vida nunca mais foi a mesma.
Os homens usam a "lareira" com a finalidade de aquecimento do ambiente e também como medida de segurança há muito tempo, já que forneciam iluminação para as casas através do fogo.As primeiras lareiras eram bastante simples, feitas com algumas pedras empilhadas manualmente. E possuíam uma abertura em cima da estrutura para a saída dos gases.
Como não havia muita técnica naquela época, a queima era ineficiente e a poluição do ar da casa muito grande. Além disso, a sujeira e as cinzas se espalhavam por todo o ambiente.
A colocação de chaminé nas lareiras surgiu ainda na idade média. O que facilitou bastante a utilização da peça.

Lareira medieval de Ludlow Castle 
Lá pelo século 18, começaram a ser mais do que uma necessidade, passaram a ser a peça central da casa, recebendo a atenção de todos como item de decoração. Novos materiais foram incorporados e técnicas de construção foram sendo descobertas.
Umas das maiores inovações foi a utilização do ferro fundido, com sua propriedade resiliente, que é a capacidade de absorver grandes quantidades de calor e devolvê-la ao ambiente sem sofrer deformações e trincas. Assim foram criadas as primeiras salamandras ("salamandra" para os alquimistas: "animal místico indestrutível pelo fogo" ou "espíritos do fogo". Esses pequenos animais ficavam escondidos entre as lenhas e quando se ateava fogo, saíam sem serem queimados. As salamandras em situações de perigo produzem um líquido sobre a pele que as protege das chamas).


Hoje em dia, o ferro fundido continua a ser muito empregado na fabricação das charmosas salamandras, além de incorporarem alguns outros tipos de materiais.
Lareira em mármore de Alnwick Castle 


As lareiras, assim como as salamandras, começam a fazer parte dos rituais sociais das pessoas, onde a família ou o grupo de amigos se sentam ao redor do fogo para reuniões casuais e aproveitam para jogarem conversa fora enquanto degustam petiscos e vinhos agradáveis.
Na era vitoriana, marcada pelo grande avanço nas artes e arquitetura, a lareira ganha status altamente decorativo. Artesãos e artistas, inovam em materiais e criam verdadeiras obras de arte. Há melhoria na estrutura das chaminés reduzindo a poluição no ambiente, aumentando a segurança e a eficiência da queima.
Com o passar dos séculos, a lareira também deu origem à criação de novas técnicas de aquecimento. Nos dias atuais, pode-se encontrar desde equipamentos elétricos e a gás, sistemas que se utilizam de dutos condutores de ar quente para aquecimento de vários cômodos simultaneamente, entre outros.


O aquecimento central (elétrico, a gás) pode até ser mais eficiente, mas nada substitui a atmosfera criada pela lenha crepitando e o balé das chamas em uma lareira.
Observar o fogo de uma lareira é como olhar milhares de anos de história, faz parte de nossa memória genética.


Atualmente

Hoje existem diversas formas, tipos e modelos de lareiras. Símbolo do rigoroso inverno europeu e de casais apaixonados, a lareira em todos seus modelos e feitios nunca sai de moda e nunca perde o encanto.

Lareira à Lenha

As clássicas lareiras à lenha preservam o cheiro de pinho, os estalos da madeira queimando e a cor natural do fogo. Elas podem ser feitas de alvenaria ou de metal. Existem as opções de comprá-la prontas ou mandar fazer sob medida embutida na parede. Ambas necessitam do auxílio de um profissional para fazer corretamente a canalização da fumaça. E a construção da lareira de alvenaria deve ter o acompanhamento de um arquiteto.
O tamanho do equipamento deve ser calculado para que haja eficiência tanto na função de distribuir calor quanto no espaço disponível no ambiente. Cuidados como utilizar um tijolo refratário e uma porta térmica de vidro evitam problemas no futuro.

Lareira a Gás


Na época em que vivemos onde se projeta cada vez mais as chamadas “construções verdes”, preparadas para não agredir a natureza, empregar materiais ecologicamente corretos, a lareira a gás sem chaminé se encaixa inteiramente neste conceito. Não queima madeira, não produz fumaça e resíduos, não requer nenhum tipo de coifa ou duto na obra. É instalada em um nicho decorativo, conectada a um simples ponto de gás e está pronta para seu show de beleza e fascínio. Ideais para apartamentos e residências, onde seus usuários querem praticidade e conforto, sem abrir mão da beleza do fogo.
São modernas, seguras com diversas opções, inclusive com acendimento automático e regulagem de temperatura por controle remoto. Nos países frios da Europa, Estados Unidos e Canadá estas lareiras já substituem as à lenha há muito tempo.
Lareira Elétrica


A vantagem desta opção é a facilidade de manuseio, para ligar basta apertar um botão – da lareira ou do controle remoto. A diferença desta para a lareira a gás, é que na elétrica não há queima de fogo. O sistema é o mesmo dos aquecedores, sendo necessária uma tomada. E para o efeito do fogo queimando há duas opções: toras de cerâmica imitando as lenhas de madeira ou imagens de chamas em 3D.
Como o princípio de funcionamento é o mesmo das estufas, a lareira elétrica tira a umidade do ambiente. Então, é indicado deixar um recipiente com água no local. Aproveite para complementar a decoração com um vaso de água que combine com os elementos da sala.

Nenhum comentário:

Postar um comentário